Lideranças feministas do PCdoB condenam agressão do DJ Ivis à esposa

segunda, 12 de julho de 2021
Lideranças feministas do PCdoB condenam agressão do DJ Ivis à esposaReprodução/Internet

As agressões do DJ Ivis à esposa, Pamella Holanda, denunciadas no último domingo (11/07), foram condenadas por lideranças feministas do PCdoB da Bahia. Nas imagens de câmeras de segurança divulgadas na internet, o artista bate em Pamella na residência do casal e em diversas situações, até mesmo na presença da filha e de outras pessoas.

Para as mulheres do PCdoB, as imagens são revoltantes e o caso precisa de uma resposta firme das autoridades do país. A deputada federal Alice Portugal afirmou que cenas como essa não podem mais ser toleradas, e que são necessárias ações mais contundentes no combate ao machismo.

“A cena é brutal, revoltante, é inadmissível, chocante e atinge todas nós. Pâmela foi agredida dentro de casa, na frente de seu bebê e na frente de outras pessoas. Precisamos agir. Denunciar e combater o machismo é mais que urgente. Chega de violência contra mulheres!”, disse a deputada comunista.

A secretária de Mulheres do PCdoB-BA, Daniele Costa, também se manifestou sobre o caso. Ela lembrou da Lei Maria da Penha, que torna a conduta do DJ criminosa, e da importância de as vítimas ou pessoas que presenciem qualquer episódio de violência doméstica denunciarem.

“A lei Maria da Penha é uma grande conquista da sociedade brasileira. Enfrentar a violência é compromisso de todos e todas, não devemos nos calar, e os principais canais de denúncia na Bahia são o Zap ‘Respeita as Mina’, no (71) 3117 2815, e o Disk180!”, orientou a secretária.

A dirigente comunista Aladilce Souza condenou não só a agressão, mas também o fato de o DJ agressor ter conseguido muitos seguidores nas redes sociais, após a divulgação do caso. Para ela, a mensagem que fica é que há uma celebração do machismo no Brasil.

“DJ Ivis agride a sua esposa e as imagens repercutem na mídia. O que acontece? Em apenas 1 hora, passou de 729 mil seguidores para 780 mil. Agora, já tem 949 mil seguidores, 200 mil a mais que antes da divulgação das imagens. Brasil, o país que o machismo é celebrado. Revoltante!”, afirmou Aladilce.

Em um pronunciamento nas redes sociais, o DJ Ivis tentou colocar a culpa da violência na própria esposa, que o estaria ameaçando. A vítima registrou um boletim de ocorrência em uma delegacia de Fortaleza (CE), onde mora.

Fonte: www.pcdobba.org.br

Foto: A Tarde

Compartilhe!


Nenhum post cadastrado em Noticias
Publicidade